Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

há pêssegos na lua

há pêssegos na lua

09
Fev14

Testemunho de um emigrante

Algum de vocês pensa em sair da sua cidade natal? 
Eu própria tive esta ideia, mas não o fiz. Não por ter medo, mas porque primeiro tenho que tentar tudo até às últimas e quando o meu país não me quiser mais... Aí sim, vou embora para outro que me queira.
Este post e os que se seguem são testemunhos de amigos meus que andam pelo mundo e que nos contam a sua história. Sair do nosso berço é complicado e espero que para quem pretende sair, que estes testemunhos vos ajudem a preparar melhor (mentalmente).

Para garantir que ninguém os prejudica com comentários maliciosos, os nomes nunca vão ser revelados.
Esta é a experiência "Maria":

"Bem, eu estou a escrever relativamente para vos explicar um pouco da vida de um emigrante, neste caso, a minha. 
Sou uma rapariga de 22 anos, diplomada em Design Gráfico na ARCA/EAC-Escola de Artes de Coimbra, em 2012. 
Sempre quis terminar os estudos e sair do país para ter uma vida melhor, como todos os jovens de hoje em dia, já que Portugal está em crise e está muito difícil encontrar bons trabalhos com ordenados sustentáveis. Sim, sustentáveis, porque lembro-me de pessoas próximas trabalharem em Portugal, forte e feio, e o ordenado não chegar para pagar todas as coisas essenciais, infelizmente. Consegui sair do país, talvez um pouco arrastada porque não era bem para onde eu queria ir - França. 

Chegando a França, já com um contacto em vista de uma empresa de Design Gráfico com pessoas portuguesas e francesas, disseram-me que estavam interessados no meu portfolio e o CV e que me voltariam a contactar para marcar um rendez-vous(reunião) comigo. Pensando que ía logo começar a trabalhar, pelos vistos fui enganada. Deixaram de responder a e-mails, telefonemas meus e de quem me ajudou a ter esse contacto. Desistindo da ideia, fiquei um mês em casa sem arranjar nada. 
Uma pessoa que chega a França e se não souber falar e perceber francês, vê-se bem enrascada. Somos obrigados a perceber e falar se queremos emprego, já que os franceses infelizmente só defendem a língua deles e mesmo se falar-mos inglês, uma língua universal, dizem que não nos percebem! Ora, estava mesmo desiludida com a situação. Ainda arranjei um mês de limpeza numa empresa portuguesa, mas só por substituição da senhora da limpeza que estava grávida e não podia trabalhar. Passado o mês, já eu estava na mesma situação (isto aconteceu de Agosto a Dezembro de 2012). 

Em Janeiro de 2013, a minha família também veio para cá. Pude-me juntar a eles e ter uma ajuda. Sim porque se não fosse a família, talvez eu já estivesse a morar debaixo da ponte, como se costuma dizer. Fui fazer uma formação onde se aprendia a língua francesa e ao mesmo tempo ajudavam-nos a procurar estágios e talvez, depois, nos pudessem empregar. A formação foi de oito meses. Consegui dois estágios, na mesma empresa, mas claro, eram não-remunerados. Obviamente, se vocês sabem bem, as empresas gostam é desse tipo de estagiários. ‘’Trabalhem, ajudem-nos a evoluir a empresa, que nós nem nos precisamos de preocupar com o pagamento’’. Não é verdade? Então pois. Consegui os estágios, mas ficar empregada nem por isso. Disseram que a empresa era um estabelecimento muito pequeno para mais uma pessoa. 

Passado tudo isto, não encontrei mais nada. Inscrevi-me então num Atelier de Trabalho para organizar melhor o CV em francês e como saber o que dizer em reuniões com os patrões das empresas. O nosso professor do atelier ajudou-nos imenso, queria-lhe agradecer o seu trabalho. Mas também foi uma pessoa que falei individualmente e ele me disse (em francês) "olha, penso que tens de desistir de procurar trabalho na tua área cá em França, porque cá só aceitam quem nasceu cá para trabalhar nessas áreas e por exemplo em medicina, ou seja, trabalhos melhores." Ou seja, com esta resposta percebi tudo. Agora entendo porque é que falam tão bem dos portugueses. Em França somos vistos como os melhores trabalhadores, que trabalhamos mais que os franceses. E isto devido a quê? O Português faz o trabalho que o Francês não quer, obviamente. O homem português é visto como o maçon (trabalhar nas obras), e a mulher portuguesa como femme de ménage (mulher da limpeza) e por aí fora. 

Com isto tudo, a minha situação, está muito complicada. Inscrevo-me para supermercados, babysitting, limpeza, lojas... Tanta coisa. Sabem qual é a resposta? Nada. Sinceramente também é uma coisa que não percebo cá em França. Nós ‘’entregamo-nos’’ para fazer tal trabalho e nunca somos correspondidos. Não sou a única pessoa que o diz, tenho Amigos que estão na mesma situação que eu! Não pensem que emigrar é uma coisa fácil de se fazer. Bem, é fácil sim, em questão de sair do país, mas em relação de conseguirem trabalho, não tanto. 
Viver no estrangeiro não quer dizer que somos e que temos boa vida e bom trabalho, é sinónimo de luta, sobrevivência, por vezes humilhação e solidão. Espero que tenha transmitido a verdadeira imagem da emigração neste momento, e que vejam realmente que nada é fácil na vida. Temos de continuar a lutar e nunca desistir do que realmente queremos para nóspróprios, mesmo tendo motivos para tal."


Qual a vossa opinião? Vcs estão a pensar sair de Portugal? 
Até ao próximo testemunho *

01
Fev14

Blog | Templates, Widgets - How to do?

Aqui vão encontrar algumas maneiras de personalizar ao vosso blog, desde templates a widgets ou simplesmente a imagens com código.


Páginas - é o nosso menu;
It's time for a coffee break - É o nosso cabeçalho, ou header
HTML/JavaScript - é onde acrescentam o código html ou javascript e criam as ditas widgets ou os links para as redes sociais.

No meu caso: o primeiro HTML é somente um espaço em branco, para dar alguma distância entre o menu e os links diretos para as redes sociais. Se quiserem fazer isso basta colocarem: <br> </br> na janela de Html/JavaScript.
Os Ícones das redes sociais (segundo HTML): são os links diretos para as redes sociais com um tamanho escolhido por mim (width e height é a vossa largura e comprimento) 
Para conseguirem fazer isto vcs têm de: 
 - Primeiro: alojar as imagens dos icones (eu usei photobucket  e podem retirar as imagens do site http://www.flatichttp://www.flaticon.com)
 -  Segundo: inserir o seguinte código na janela HTML:
 <a href="link da rede social (ou outro qqlr)"><img src="link da imagem que colocarem no photobucket" width="22" height="22" /></a>

Se quiserem definir se querem à esquerda, direita ou ao centro usem o seguinte código: 
<div align="left">; <div align="right"> ou <div align="center"> colocando no final </div>

Exemplo: 

Repiram o codigo até terem todas as redes sociais que querem 

Widgets das Redes Sociais:
Facebook:
Só precisam de ir aqui: https://www.facebook.com/badges/ - Escolhem o que querem e é só copiar o codigo e cola-lo numa nova miniaplicação HTML/JavaScript

Twitter: 
Basta seguirem os seguintes passos



Instagram:
Para o Instagram, basta virem aqui: http://snapwidget.com/#getstarted eu usei o tamanho das Thumbnail com 85px. 

Outras questões:
Pediram-me para explicar porque é que as imagens quando as publicavam ficavam a cinzento e não a branco - Isso acontece porque a extensão da imagem é PNG e não JPEG. Para que isso não vos aconteça mais, gravem as vossas imagens em JPEG.
Se as vossas imagens aparecem com uma moldura é porque nas definições avançadas do vosso blog está assim definido. 
Têm de ir a: Modelo - Personalizar - Definições Avançadas - Imagens e depois mudem a cor dos limites e se quiserem do fundo para transparente.

Templates 
Existem varios sites com vários tipos de templates, o que achei melhor foi Btemplates
Eis alguns exemplos:






Para conseguirem ter estes templates, basta carregar em cima das imagens e fazer download. Depois vão a Modelo - Personalizar HTML, selecionam tudo (ctrl +A) e apagam. 
Abrem o ficheiro que fizeram download, (que está em notepad,ou bloco de notas) copiam-no e colam no html do blog (o que tinham apagado anteriormente). O problema de usar estes templates, é que ficam limitados se não souberem mexer e entender o que é o quê no html, não vão conseguir alterar grande coisa. Só acrescentar algumas coisas e tudo depende da forma como o autor do template definiu a estrutura.


Espero ter ajudado! Alguma dúvida que tenham digam, se pretenderem algo mais aprofundado relativamente aos Templates pré-feitos, digam!

Após fazerem isto revejam se têm algum destes erros para corrigir.
Ver + aqui: Blog | Principais Erros

Welcome.


➳ portuguesa, celíaca

Queres falar comigo? hapessegosnalua@gmail.com


yôkoso!

Seguir

Follow

Google+ Followers

Instagram

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D